Ações de crescimento vs dividendos

Esses dias um leitor me questionou o que seria melhor no longo prazo: uma empresa de crescimento ou de dividendos. Vou utilizar dois exemplos da bolsa americana.

Uma que preocupou-se em manter um payout baixo para poder crescer os dividendos e outra que não se preocupou. Veja o que aconteceu com cada uma delas e surpreenda-se com a resposta.

Existem alguns investidores ou “formadores de opiniões” que defendem que devemos focar em empresas que não distribuem dividendos.

Isso é uma falácia. Apesar de já ter falado diversas vezes sobre isso por aqui. Vou mostrar através de dois artigos como isso pode ser desmistificado. O primeiro artigo será esse e o segundo irei lançar mais pra frente. Portanto, inscreva-se no nosso blog para ficar por dentro.

Antes de iniciarmos, recomendo a leitura deste artigo. Onde mostro um vizinho, que descobriu tarde que esse é um mau caminho. O artigo trata de um ETF que não distribui dividendos, mas é o mesmo conceito de uma empresa de crescimento.

Definindo o que são empresas de crescimento de dividendos

Muitas pessoas confundem empresas de dividendos com de crescimento de dividendos. Os nomes são bem parecidos, oque acaba não ajudando. As primeiras tendem a distribuir fartos dividendos, tem geralmente Yields baixos e Payouts altos. As segundas, são as minhas preferidas, não distribuem fartos dividendos, mas crescem-nos por longos anos.

Os “formadores de opinião” adoram utilizar as primeiras para comparar com as empresas que não distribuem dividendos.

Temos esse outro artigo, no qual eu explico porque no longo prazo as segundas tendem a ter resultados melhores. No artigo mostrei o conceito matemático da coisa, agora vou mostrar na prática e examinar a história para comprovar isso.

Apresentando o setor

O setor automobilístico e de auto peças não tem muitas empresas com caixa e lucros consistentes. As empresas do setor são conhecidas por pagar bons dividendos nos anos em que a economia está bombando. E cortam os dividendos quando as vendas de carros começam a despencar.

Basta olhar o balanço de uma Ford – F para verificar isso. Claro que temos exceções nesses segmento, quem assina o Ex-Dividend conhece um par de exceções desse segmento.

Mas queria pegar duas empresas do segmento de auto-peças para ilustrar um pouco do que estou querendo dizer. Como uma empresa preocupada em crescer os dividendos pode ser muito mais vantajosa para o acionista que uma empresa que está preocupada em só buscar crescimento.

Na década de 90 iniciou-se uma revolução dentro do segmento automobilístico. O mercado de assento para carros estava mudando. General Motors, Ford e outras marcas americanas estavam deixando de produzir seus próprios assentos e começava um processo de terceirização.

Duas face da mesma moeda

Duas companhias dominavam essa indústria emergente de assentos automobilísticos: Lear – LEA e Johnson Controls – JCI.

Fabrica da Lear
Fabrica da Lear

Lear tinha surgido de um grande conglomerado, a empresa era grande não só em tamanho como também em dívidas.

Escritorio Johnson Controls
Escritorio Johnson Controls

Johnson Controls em contra parte, já tinha cerca de 100 anos de existência, fundadora e inventora do termostato em 1883. Entrou no mercado de assentos automobilísticos quando adquiriu a Hoover Universal em 1985.

Ambos os negócios cresceram rapidamente. Porém quando a Lear se tornou pública em 1994 já era possível ver qual balanço era superior.

Ela estava focada estritamente no segmento automotivo. Enquanto, que a Johnson Control era mais diversificada e tinha outros negócios (baterias, construção e até plástico).

O que a Johnson Control tinha naquela época, e a Lear não tinha, era os dividendos.

Comparando os resultados

Se colocarmos $10.000 investidos na Lear em 1995 em uma década teríamos $16.117. Representando um retorno total de apenas 3,9% ao ano. Menos que a metade que o S&P500 oferecia.

O mesmo investimento na Johnson Controls, com os dividendos reinvestidos daria um crescimento de $89.153 um retorno anual de 18,9%.

JCI vs LEA
JCI vs LEA

Acho que o artigo poderia se encerrar aqui. Mas vamos tentar entender o porque desta diferença tão gritante.

Veja que tomei o cuidado de pegar duas empresas equivalente de setores semelhantes e passando por momentos iguais. Não adianta você pegar uma empresa de TI e comparar com uma de automóveis para justificar seus argumentos. Precisa-se de ter coerência e comprar pares iguais. Tomem cuidado com isso porque muito “formadores de opinião” adoram falar sem dar exemplo e quando dão, utilizam exemplos totalmente desconexos do contexto.

Entendendo a diferença

Diversos fatos podem ser considerados. Primeiro Johnson Controls teve uma atração maior dos fabricantes no início. Antes do boom no setor eles já atendiam Toyota – TM, que já tinha quadruplicado o Market-Share no mercado de veículos. Depois fecharam também com Nissan – NSANY e Honda – HMC.

Toyota Marketshare USA
Toyota Marketshare USA

Em contra partida, Lear vinha capturando a maior parte dos negócios em Detroit com a GM, Ford e Chrysler. Esses fabricantes tinham 80% e caíram para 50% de Market-Share. Perdendo justamente para os orientais, os clientes da Johnson Controls.

Esse sem dúvidas era o principal fator para fazer com que os analistas optassem pela Johnson Controls. Também, Johnson Controls era dona de outros negócios enquanto a Lear era estritamente focada no segmento de auto.

Alocação de capital

Outro dos principais fatores que explica a diferença de retorno em cada Stock é como elas praticavam a alocação de capital.

Em meados de 1990, Lear gastou bilhões de dólares, maior parte proveniente de péssimos empréstimos. Pagando juros altos para comprar qualquer fornecedor de peças ligadas ao setor.

Johnson Controls também fez grandes aquisições, mas os acordos eram geralmente menores e rapidamente pagos através da geração de caixa.

Nunca pagou dividendos

Outro ponto importante é que nos primeiros nove anos com uma empresa da bolsa a Lear nunca pagou dividendos. Johnson Controls havia pago dividendos todos os trimestres desde 1887. Um fato, que com razão, a empresa nunca deixou de se gabar nos seus releases.

Lear começou a pagar dividendos em 2003, mas não durou muito, pois a sua dívida forçou a suspensão dos dividendos. Os acionistas receberam somente 10 trimestres de dividendos, totalizando $2,25 por ação. Enquanto isso a Johnson Controls cresceu os dividendos a uma taxa de crescimento anual de 11% desde 1994.

Os dividendos são um efeito ou a causa do sucesso / fracasso nos dois casos.

Causa ou efeito ?

Efeito:

  • Johnson Controls claramente tem uma alocação de capital superior. Conseguiu os melhores clientes. Além, de ter feito menores e melhores aquisições e usado muito menos dívida com um caixa mais enxuto.
  • Lear claramente falho nessa tarefa. Enquanto que a JCJ pagava crescimentos significantes nos seus dividendos, Lear com as finanças apertadas não conseguia distribuir dividendos. E quando distribuiu logo teve que cortar, pois o caixa não se sustentou.

Causa:

  • O fato de que a Johnson Controls pagava dividendos já antes da década de 90 significa que, sabia administrar melhor seu caixa. Johnson Controls tinha um compromisso com o acionista em distribuir dividendos crescentes. Por isso não podia arriscar o caixa em uma estratégia de aquisições mais agressivas, como foi feito pela Lear. Se a empresa cortasse ou eliminasse os dividendos os acionistas iriam martelar a diretoria. A pressão por resultados concretos é muito maior. O CEO precisava de fazer o negócio crescer também para manter os dividendos em alta. Os dividendos forçavam uma intensa disciplina e entrega de resultados para os gerentes da Johnson Controls.
  • Alem disso, Johnson Controls tinha estabelecido a prática de crescer dividendos todos os anos desde 1975. Os investidores não esperavam apenas que os dividendos fossem religiosamente mantidos, como também crescidos. A empresa só construía novas fabricas ou fazia aquisições que realmente fossem agregar ao caixa do negócio. Aquisições só eram fechadas se trouxessem crescimentos futuros para a empresa.
  • O investidor que até hoje não percebeu que crescer dividendos obriga uma excelência muito maior na administração do negócio, me desculpe, mas vai procurar um curso de lógica. Porque, ou você é um analfabeto funcional ou um retardado mesmo.
  • Lear não pagava dividendos antes e durante a década de 90. Sem um registro de crescimento de dividendos, pois o mercado não esperava isso dela. Sem esse compromisso a empresa se preocupou em fazer uma pilha de receita. Gastou bilhões em aquisições e comprou diversas empresas pelo caminho. Não preocupava se o negócio daria lucro. Afinal, não tinha o compromisso e a pressão dos acionistas de dividendos como a Johnson Controls possuía. Por fim, Lear construiu um verdadeiro império com $21 bilhões de receita de vendas. Porém o lucro deste império era bem decepcionante. E uma hora essa conta tem que fechar.
Johnson Controls Dividendos vs Preço ação
Johnson Controls Dividendos vs Preço ação

Johnson Controls e Lear fizeram suas escolhas no passado, e agora irão colher seus frutos. Uma em busca de fama e fortuna enquanto que o outro buscava o crescimento sustentável por causa dos dividendos.

Vocês puderam conhecer essas duas histórias, olhar os resultados ver os crescimentos e aquisições. Não temos dúvidas que essas duas rivais sempre estiveram tentando chegar no top.

Contudo, mesmo uma olhada no histórico e perspectivas dos dividendos teria direcionado aqueles investidores que buscam a independência financeira nas ações, para a ação mais lucrativa.

(Visitado 510 vezes, 1 visitas hoje)

38 thoughts on “Ações de crescimento vs dividendos

  • 21 May 2019 at 17:50
    Permalink

    VDD> concordo plenamente com tudo que escreveu, oque discordei de você lá no outro tópico não tinha muita relação com o crescimento dos DPA’s, e sim comparando duas empresas de crescimento de DPA’s, umas em sobre-preço e outras não

    Reply
    • 21 May 2019 at 18:59
      Permalink

      primeiro de tudo o que é sobre-preço ?

      isso é muito vago, se vc usa P/L ou DY como vc comentou no outro post pra definir um sobre preço, vc está fazendo muito errado, leia isso.

      depois a empresa que na minha carteira hoje oferece o maior retorno total é justamente aquela que todos dizem que está com “sobre-preço” que tem um P/L alto e um DY baixo, mas cresce os dividendos como ninguém.

      vejo que sua visão é um pouco o que eu comento aqui: https://www.youtube.com/watch?v=-3jWvcTmYkM&t=199s

      para de achar que vc está em 1910 pq a era de tecnologia hoje mudou, assiste o video ai e tira suas conclusões.

      Reply
      • 22 May 2019 at 09:05
        Permalink

        eu entendi perfeitamente oque falou, 1910? kkkk
        vc achar que estou em 1910 é a prova de que achas que estou analisando PVPA kkkk

        acontece que vc não está entendendo um simples fator:
        muitas dessas Vacas Leiteiras simplesmente não tem mais tanta expectativa de crescimento, e tudo que vc está falando é baseado no aumento dos DPA’s, simples assim…

        Reply
        • 22 May 2019 at 14:43
          Permalink

          tem 50 anos que a JNJ cresce os dividendos e o pessoal vive falando que ela “não tem tanta expectativa de crescimento”

          Reply
    • 18 January 2019 at 00:03
      Permalink

      aqui no blog não, é que caí na aprovação, tem muito hate então não dá pra deixar auto aprovado os comentários pq os caras perdem o controle

      se sua duvida é no whats eu falei no outro post, não está bloqueado se vc nunca me mandou propaganda ou encaminhou noticia, corrente ou essas tralhas que o pessoal vive passando no whats

      Reply
  • 17 January 2019 at 18:01
    Permalink

    Cara, eu comecei a ler e logo pensei: Po, ele está com comparando um empresa boa com uma empresa nao tao boa, por isso a que pagava dividendos estava melhor, pois a empresa já era melhor…. mas…. ai fui lendo até o final… e eis que a maestria do VDD – conclusão ao final é o supra-sumo: a empresa que paga dividendos, é boa, justamente por causa disso, pois existem diversas conclusões inerentes a isso, a preocupação em faze-lo e principalmente a “responsabilidade” disso….. gostei. Vou assinar, para entrar mais em sintonia com essas infos… valeu
    Ahhh, me desbloqueia no wahtsapp rsrs

    Reply
    • 18 January 2019 at 00:01
      Permalink

      fala Andre

      nada pow eu tava tentando comparar até empresas na mesma situação e momento pra justamente evitar esse tipo de tendencia na hora de validar a ideia.

      sim os crescimentos dividendos é que força a empresa a ser boa e não o contrario kkkkk

      se vc não me mandou propaganda não ta bloqueado kkkkkk é que as vezes pode demorar pra responder pq eu respondo a todos e tento ser o mais atencioso possível entao pode demorar algumas respostas

      foi bom até vc me lembrar que eu tenho que bloquear um cara lá que me mandou propaganda.

      Reply
  • 17 January 2019 at 15:44
    Permalink

    VDD, estou há um bom tempo sem acessar o seu blog, pois, tive diversos problemas pessoais de 2016 (que foi a última vez que acessei) até 2018.
    na verdade, em 2016 e 2017, estava desempregado e com diversos problemas em casa;
    em 2018, voltei a trabalhar e reestruturei toda minha vida.
    E em 2019, o foco eh voltar a investir. E hoje, voltei a ler seu blog.

    Estou deveras desatualizado e nao sei mais muito bem por onde começar…
    como eu posso estudar melhor esse caso de crescimento de dividendos?
    Hoje, no Brasil, existem empresas que se parecem com esse caso? ou somente la fora?

    Comecei a te acompanhar, antes de você investir na bolsa americana… e acompanhei vc la durante um tempo, antes de parar de estudar sobre definitivamente…

    Reply
    • 17 January 2019 at 23:55
      Permalink

      ola Paulo

      Faz parte essas fases da vida, todo mundo passa por esses perrengues o bom que vc já conseguiu superar e está de volta novamente.

      bom pra começar sugiro esse post http://viverdedividendos.org/primeiros-passos-nos-dividendos/ vai lendo tudo la q vc vai ver o que rolou de principal aqui no blog

      no brasil não tem empresa de crescimento de dividendos, sabe porque ? bom eu vou colocar na pauta e te respondo num cast pq fica melhor falar isso por audio.

      Reply
      • 18 January 2019 at 09:28
        Permalink

        Show de bola, VdD! obrigado!!
        Conversei sobre seu blog com 3 amigos ontem e pretendo levar a palavra de VDD adiante hahaha

        Reply
        • 18 January 2019 at 20:56
          Permalink

          ótimo

          esses boca boca da galera é melhor que o google kkkkkk

          e todo mundo ganha, o blog ganha por ter mais pessoas e fortalecer a comunidade e vc ganha pq ajudou seus amigos, se eles souberem tirar vantagem vão aprender e crescer com o conteúdo

          Reply
  • 15 January 2019 at 18:50
    Permalink

    Parabéns pelo conteúdo VD!

    Abri minhas contas pelos links do site. Conteúdo esclarecedor e didático.

    Você pode me dizer o que pensa sobre o mercado de Forex?

    Abs!

    Reply
    • 15 January 2019 at 21:44
      Permalink

      ola ALL

      obrigado pela força. Sobre Forex nunca me aprofundei, não tem muito perfil pra ele :(

      Reply
  • 15 January 2019 at 15:25
    Permalink

    Ótimo post VDD, sempre cirúrgico nas analises.

    Reply
    • 15 January 2019 at 17:42
      Permalink

      Valeu pelo Feedback ED

      Reply
  • 15 January 2019 at 07:44
    Permalink

    Dentre as empresas que eu estudo, a que tem uma política mais sólida com relação ao crescimento de dividendos talvez seja a LREN3. Tem uma característica não muito agradável que é a alta alavancagem e a questão da alta participação do crediário próprio (cartão Renner), mas quando vc olha os últimos 15 anos vê que o volume em reais com relação ao payout vêm crescendo ano após ano.

    Reply
    • 15 January 2019 at 13:07
      Permalink

      Acho que fiz uma analise da LREN aqui no blog, não tenho certeza

      eu gosto do case dela, mas o único problema lá pra mim foi essa divida de financiamento próprio, isso é mestre pra esconder ratazanas ai do nada sai uma bomba e a empresa vira farelo igual foi com a antiga rede de lojas na qual ela mesmo tomou o lugar, agora me fugiu o nome, mas tinha uma grande rede a um tempo atrás que quebrou

      Reply
    • 15 January 2019 at 13:10
      Permalink

      custei a lembrar o nome kkkkkk
      Mesbla

      pesquisa ai sobre o caso dela

      Reply
  • 14 January 2019 at 20:52
    Permalink

    Vdd, achei esse post muito interessante, tenho uma opinião interessante sobre isso (fiquei meio ansioso de escrever o posto e nem li todo ainda, mas vou ler jájá).

    Antes de tudo, tem gente que pensa que dividendos é bônus (escolinha do Barsi), é claro que não é o seu caso. Isso porque dividendos é só uma parte do lucro que a empresa distribui, ao invez de reinvestir. Ao mesmo tempo tem o pessoal fã de crescimento (cotação), e esquece que com os dividendos você compra mais ações, então de certa forma é um crescimento.

    Se fossemos robôs, focando assim : daqui a 50 anos quem vai ter mais dinheiro?, eu acho que seria indiferente essa coisa de dividendos (payout), porque o que importa é o lucro ($$$) , com ele você compra mais ações ou a empresa se auto reinveste, então A PRINCÍPIO, não faria diferença.
    Há um mito dessa coisa de ações de crescimento lucram mais do que as de dividendos, acontece que elas tem mais volatilidade, então umas explodem e outras vão falir, já as de dividendos (por serem grandes), usualmente não crescem absurdamente, mas também, como tem mais tradição, é mais difícil falir.

    Então há a premissa : dividendos x crescimento : A PRINCÍPIO não faz diferença, porque é só o payout

    Mas depois de um tempo de análise, entre Crescimento x Dividendos, eu tive a conclusão : EMPRESA DE DIVIDENDOS.

    Com um grande porém : Determinar um universo de empresas que pagam dividendos, e delas SELECIONAR AS COM BONS FUNDAMENTOS. (Isso só funciona no exterior, porque no Brasil é tão pouca boa que se você focar nos dividendos, acaba pegando porcaria)

    Vou explicar o porquê da minha decisão :

    I) A pessoa X investiu durante 30 anos em empresas de dividendos, e a pessoa Y investiu também 30 anos, digamos que ambas chegaram ao mesmo patamar (o lucro nesses 30 anos foi igual), o problema é que a pessoa X pode ter uma renda passiva exclusiva da renda, enquanto a pessoa Y terá que vender…

    Aí o Zezinho vai dizer : ”dividendos saem da cotação, é só vender um poquinho todo mês”

    Meu argumento destruindo esse conceito : A cotação é composta pelo fator real + fator expeculação

    Como assim?

    Se uma empresa divulgar resultado ruim, pelo fator real a cotação terá aumentado, a final de contas a empresa aumentou seu caixa, porém o fator expeculação pode ter jogado a empresa para baixo em 20%, então a venda será em cima do valor atual da empresa, vender para ter renda é uma péssima ideia.

    Já o camarada que tem ações de dividendos, mesmo se o resultado for ruim (50% menor que o usual), ele consegue levar a vida, já que a renda dos dividendos para a IF bem tranquila, será 2, 3 as vezes até 10x os gastos do indivíduo

    É um absurdo alguém B&H argumentar sobre venda de ativos para renda (quando chegar na IF), é como se um milionário dono de um Prédio Comercial com 200 salas comerciais todo mês vendesse uma…

    Uma observação que eu acho interessante, é que se você for dono de uma padaria, primeiro você usa o dinheiro para as coisas essências (se você não tiver o que comer você vai comprar comida e não reinvestir na empresa), então se você recebeu 5000 de lucro na padaria, pode ser que num mês você reinvista 4000 e no outro apenas 1000. Então o justo no mercado de ações seria : a empresa distribui todos os lucros, e quem quiser poderia inserir a mais nela, o dinheiro que quisesse investir (que nem no exemplo da padaria, no 1° mês 4000 e no 2° mês 1000), só que é obvio que esse sistema seria complicado, então o quebra galho hoje é com os dividendos comprar mais ações, com o dinheiro que não precisa no momento

    Reply
    • 14 January 2019 at 21:26
      Permalink

      Ola D

      Vamos lá, assim como vc não leu tudo e está tomando juízo, vou tentar responder seu comentário mas acho que vai ser maior difícil, vamos tentar. Todo caso te aconselho a treinar um pouco mais essa sua ansiedade, afobação na bolsa nunca é muito bom kkkkkk olha isso aqui.

      Tem um detalhe importante ai nesse seu primeiro paragrafo, a empresa reinvestir o lucro não necessariamente quer dizer que vai conseguir fazer um bom investimento. Pelo contrario, o que temos visto e a estatísticas históricas nos dizem é justamente o contrario, as chances de falha são maiores. Partindo daí a lógica, se o cara tiver um pouco, diz que melhor um pombo na mão do que dois voando. Melhor vc receber a grana do que ficar no colo de algum diretor recebendo algum bônus gordo por falhar miseravelmente.

      Faria diferença pelo que acabei de explicar acima, reinvestir o lucro não é garantia de sucesso. Poucas empresas conseguem fazer isso bem. A maioria falha. Só olhar lucro não adianta tb. Ação não é semáforo de transito pra vc investir quando ta verde e sair fora quando tá vazio. Tem um conjunto da opera aí.

      Não sei se vc diz dividendos se refere a crescimento de dividendos ou essas de dividendos que o Barsi investe, com altos Payouts. Se for a segunda olha o artigo leia-o e depois pense melhor que existe uma diferença brutal entre ambas. De semelhante só no nome mesmo.

      I) eu explico isso no post do vizinho, leia lá.

      Discordo do seu exemplo da padaria, não tem que distribuir todo o lucro. A empresa tem que crescer e distribuir sim parte do lucro. Distribuir o suficiente para não atrapalhar seu crescimento.

      Reply
      • 14 January 2019 at 21:58
        Permalink

        Esse todo meu argumento lá em cima, foi dividido em 2 partes, na primeira eu falo que TEORICAMENTE daria na mesma, ai na 2° eu introduzo alguns argumentos a favor das empresas de dividendos, por na PRÁTICA, tende a ser mais interessante

        Sobre as empresas de crescimento de dividendos, acho interessante, assumir um papel conjunto com as de dividendos, porque mesmo ela não pagando muitos dividendos atualmente, no cenário futuro a tendência é ela ser, então está OK. Sobre as de crescimento, também não tenho preconceito, só acho complicado alguém investidor comum como nós, buscando IF a longo prazo, ter um grande % nesse tipo de ativo

        O exemplo da padaria foi meio estranho mesmo, concordo que as empresas tem que reinvestir, porque o mercado está em constante mudança, mesmo para uma padaria, ele precisa reinvestir em novas tecnologias e etc, mas imagina se você tivesse uma padaria, há 11 meses você tem uma média de ganhos de 8k, reinveste 6k, porque seus gastos são só de 2k; e no 12° mês um membro de sua família se acidenta, o custo é de 20k; aí você pensa : está tudo bem, tenho 6 meses de gastos na poupança (12k), mais o lucro desse mês de 8k, consigo cobrir essa emergência; só que se sua “padaria” fosse uma empresa que não paga dividendos, você estaria em uma situação complicada… Mas a ideia é essa, a empresa tem que reinvestir nela, afinal de contas o mercado é assim, só que a gente tem que sentir o cheiro de dinheiro..

        Reply
        • 14 January 2019 at 23:17
          Permalink

          sim eu talvez possa ter passado esse ar de que odeio as acoes que não distribuem, não é isso tb, apesar de não ter esse tipo de ação na carteira, não vejo como grandes problemas aqueles investidores que como vc mesmo disse gostam dessa classe de ativo e determinam um percentual pequeno para ela. Não pode é colocar uma parte considerável como vc salientou.

          tem mais um ponto ai no detalhe da padaria que essa galera que pretende vender ação pra pagar as contas, não leva em conta que o mercado é cíclico e como tal vai ter momento que a padaria vai estar especulativamente mais cara e momentos que vai estar mais barata, então quando ela estiver mais barata vc terá que vender mais partes dela para poder pagar suas despesas, ou o indeviduo é tão inocente a ponto de achar que no ciclo de baixa do mercado as despesas da vida dele vai ciclar tb kkkkkk resumo da opera ao longo do tempo esses ciclos do mercado fazem com que o principal dele desapareça, essa estratégia de vender ação pra pagar a janta só funcionaria se o mercado subisse sempre, infelizmente o mundo não é como deveria.

          Reply
          • 15 January 2019 at 10:45
            Permalink

            Acredito que tambem tem que ser considerado a diferenca de mercado.
            A estrategia que se adota para investir no Brasil e ter algum sucesso é diferente do EUA. Por isso aqui o dividendo é tratado quase como bonus, não temos empresas de crescimento de dividendos. Já nos EUA a conversa é outra. Por isso nao podemos perder essa perspectiva na hora de analisar estrategias aplicadas aqui, ou nos EUA.

            Eu mesmo, tenho empresa e sempre deixo parte do lucro para empresa, mas sempre tenho que distribuir se nao nao pago minhas contas.

          • 15 January 2019 at 13:15
            Permalink

            em empresa pequena como a nossa eu acho que tem que distribuir mesmo, distribui pega a grana e aplica em outro negocio ou na bolsa

            qualquer dia comento sobre isso num cast ou video no canal

  • 14 January 2019 at 16:39
    Permalink

    Uma “escola” da nossa internet defende o investimento em empresas lucrativas – que pagam ou não pagam dividendos. Eles dizem que dividendo não deve ser critério para investir, e sim se a empresa é boa.

    Citam o exemplo do Barsi, que deixou de investir no ITAU para investir em banquinhos do Nordeste pq eles pagavam melhores dividendos. Terminou chupando o dedo.

    1. O importante é investir em empresas boas E que crescem dividendos.
    2. Só crescer dividendos não basta.
    3. Só ser empresa boa (lucrativa há muitos anos, baixo endividamento) basta?

    Reply
    • 14 January 2019 at 18:52
      Permalink

      ola JM

      dois pontos que eles sempre comparam que é muito errado, primeiro fazer a comparação que o Rene fez de pegar uma empresa de um setor e outra de outro completamente diferente, comprar as duas e dizer olha tá vendo limão é verde e banana amarela. Obvio são coisas diferentes, por isso tomei cuidado para não pegar empresas de segmentos diferentes, e alem do mais peguei duas empresas que estavam passando por momentos parecidos, mas com estratégias de investimentos bem diferentes.

      outro ponto que erram na hora de justificar essa ideia de que dividendo não presta, é comparar empresa que não distribui com empresa de payout alto ou DY que são oq chamamos de empresas de dividendos e não de crescimento de dividendos, vou destacar aqui o que falei no artigo porque é algo que eu sei que esses caras martelam, as vezes por não se atentarem que sao coisas diferentes ou as vezes por mau cartismo mesmo

      Muitas pessoas confundem empresas de dividendos com de crescimento de dividendos. Os nomes são bem parecidos, oque acaba não ajudando. As primeiras tendem a distribuir fartos dividendos, tem geralmente Yields baixos e Payouts altos. As segundas, são as minhas preferidas, não distribuem fartos dividendos, mas crescem-nos por longos anos.

      veja que no artigo separei um tópico bem determinado para isso, porque é algo que eles usam pra confundir o imaginário do povo, fazendo comparações como essa q vc reproduziu ai do Barsi que nunca foi um investidor de crescimento de dividendos, só corria atrás de payout alto e Yield alto só, extremamente diferente do meu estilo de investimento que segue por empresas que distribuem dividendos crescentes ano a ano.

      1 – sim o importante é investir em boas empresas, mas quando vc está investindo visando o longo prazo e pretende pagar suas contas com isso, vc só tem duas saídas, ou recebe os dividendos ou vende as acoes, se optar pela primeira terá uma aposentadoria longa e duradoura, se optar pela segunda vai terminar assim.

      2 – sim, não estou falando pra vc só olhar os dividendos, pq tem muita empresa que cresce dividendos a custo de payout, vc precisa de analisar o conjunto, mas os dividendos sao um termômetro fácil e rápido de vc começar a entender se o negocio presta ou não, basta olhar nos dois exemplos que dei, uma tentou enganar e distribuir um pouco de dividendos como não tinha um case sustentável o negocio logo foi desmascarado com um corte.

      veja oq falei no artigo sobre isso:

      O investidor que até hoje não percebeu que crescer dividendos obriga uma excelência muito maior na administração do negócio, me desculpe, mas vai procurar um curso de lógica. Porque, ou você é um analfabeto funcional ou um retardado mesmo.

      3 – não basta se sua intenção é viver desses investimentos, aí remete a resposta que te dei no primeiro ponto.

      Reply
      • 14 January 2019 at 21:48
        Permalink

        Muito obrigado pela resposta, VdD!

        Eu aprendi a dar importância aos dividendos com vc!

        Dividendo é um termômetro simples e confiável. Uma empresa que não gera lucro não consegue pagar dividendos por muito tempo sem se endividar. O dinheiro tem que vir de algum lugar.

        Reply
  • 14 January 2019 at 14:41
    Permalink

    Olá VDD,

    Parabéns pela postagem e pelo estudo de caso.
    Para falar a verdade eu gosto de dividendos. Pena que aqui no Brasil não tem empresas de crescimento de dividendos, mas tem as que pagam constantes há muito tempo. E nessas que eu invisto.
    Vender ações para cobrir meus gastos está fora de cogitação. Igual vejo alguns caras falando por aí. Dando exemplo da Apple quando não pagava dividendos.

    Abraços!

    Reply
    • 14 January 2019 at 14:56
      Permalink

      Nobre CI

      é o dito popular quem não tem cão caça com gato

      sobre vender acoes pra pagar a janta, é o famoso tiro no pé, o problema que o cara só vai perceber a cagada quando for tarde igual o meu vizinho ai no post kkkkk

      Reply
  • 14 January 2019 at 13:57
    Permalink

    Concordo com vc e sempre invisto em dividendos mas poderia ter usado outras empresas mais conhecidas e não ter ido lá e pegado as piores como exemplo. Ninguem conhece estas empresas.
    Poderia ter comparado berkshire que nunca pagou dividendos com JNJ que paga..algo assim

    Reply
    • 14 January 2019 at 14:54
      Permalink

      ola R

      não poderia não pois estaria comparando banana com laranja, essa é a estratégia que esses que acham que empresa que não distribui dividendos é melhor usa

      eles adoram comparar com a BKS, mas vc sabe ao menos o pq a BKS não distribui dividendos ?

      e outra é melhor vc comprar empresas do mesmo setor, passando pelo mesmo momento pois assim fica mais claro ainda o quão poderoso pode ser o crescimento dos dividendos.

      “Ninguem conhece estas empresas.”

      kkkkk parabéns Rene o simples fato da sua ignorância em não conhecer a empresa não atesta nada além disso

      vou te deixar uma frase do OC que explica bem esse seu raciocínio: O Brasil é o único país do mundo onde a ignorância é fonte de autoridade intelectual.

      e pra finalizar fica com esse video https://www.youtube.com/watch?v=x-Tp63fhqSs

      ou vc muda ou vai continuar nesse grupo ai

      Reply
      • 14 January 2019 at 20:37
        Permalink

        Deveria ter opcao de curtir a resposta kkkk

        Acho que não é só isso (vou adesivar meu carro com essa frase do Olavo!). Cada vez que tenho mais contato com pessoas de fora do Brasil eu vejo o quanto nós somos mal educados. E ao invés de colocar uma duvida ou comentário construtivo, a tendencia é atacar, tentar desqualificar o outro.

        Acredito que o problema quando se analisa empresa do Brasil, é a falta de experiencia em investir em outros mercados, maduros. E é outra realidade, aqui no máximo pensando em longo prazo voce investe em valor e fica de olho, porque pode da merda mesmo a empresa sendo solida (de acordo com padrao Brasileiro).

        Reply
        • 14 January 2019 at 21:15
          Permalink

          Fala J

          o curtir tem que ser pro OC não pra mim né kkkkk

          eu posso estar enganado, mas eu nem vi q ele tinha a intenção de atacar ou criar tumulto, é só a visão dele que é um pouco diferente. Ele talvez seja vitima do analfabetismo funcional. Analfabetismo funcional é um dos problemas mas crônicos do brasil. Vejo por mim mesmo.

          Considero-me um analfabeto funcional, tento melhorar um pouco a cada dia pra minimizar esses efeitos de anos de esquerdismo na nossa educação, eu praticamente fui educado por um regime paulo freire.

          não pense que isso surgiu só qdo o PTismo chegou no governo, pq eles já vinham fazendo isso a anos, o PT só elevou isso a enésima potência.

          A diferença é que eu já reconheci minhas limitações e estou buscando melhorar, ele ainda acha que o desconhecido não existe pelo. Tem outra frase do OC que é muito foda: Inteligência é a única coisa na vida que quanto menos vc tem, menos vc sente falta.

          sobre o Brasil pra mim só arrisco nos FIIs mesmo :)

          Reply
          • 15 January 2019 at 10:37
            Permalink

            Te fala que eu me sinto da mesma forma. E o pior é sentir que voce é analfabeto funcional e ver a pessoa que acredita saber de tudo falando besteira.
            Eu entendo porque o OC saiu correndo. Eu tenho a mesma vontade e olha que o meu conhecimento nao chega nem perto do dele.
            Amizades nem se fala, a medida que voce aprende vai perdendo a maior parte.

            Quanto mais eu analiso mais eu chego na conclusao que aqui é só FII mesmo.
            Eu cheguei a fazer um especulaçãozinha agora só por esporte.

          • 15 January 2019 at 13:13
            Permalink

            Quanto mais eu analiso mais eu chego na conclusao que aqui é só FII mesmo.
            Eu cheguei a fazer um especulaçãozinha agora só por esporte.

            se não colocar um pouco de emoção fica sem graça as vezes kkkkkk
            tem que ser tipo bebida, faça com moderação só isso !

  • 14 January 2019 at 13:35
    Permalink

    Outro belo artigo, VdD!

    Mais uma vez a gte vê a importância do crescimento de dividendos e como isso é mais importante do que simplesmente olhar o payout!

    Reply
    • 14 January 2019 at 14:47
      Permalink

      ola R

      o pessoal fica focado em olhar o Payout e buscar o retorno de curto prazo e esquece da cereja do bolo que é o crescimento dos dividendos.

      Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *