Dividendos vs ETF

Dividendos vs ETF

Desde que anunciei meu WhatsApp aqui no blog, tenho recebido muitas mensagens do pessoal, muitos agradecimentos e reconhecimento pelo trabalho aqui efetuado. Entre essas mensagens um investidor me indagou sobre a estratégia dos ETF, quem me acompanha a mais tempo sabe que não sou fã dessa estratégia de investimento, relembre aqui. Então resolvi fazer mais um artigo mostrando porque não gosto de ETF e porque vejo que essa estratégia pode levar a grandes problemas no futuro. Vamos confrontar dividendos vs ETF.

Um dos principais argumentos contra os dividendos é que na data ex-dividendos, o preço das ações diminui exatamente o valor do dividendo.

O argumento continua na sequência da menção que não faz diferenças para os investidores comprar uma ação com um yield de 4% ou vender 4% de sua carteira. Estou usando quatro por cento por conta da famosa regra de 4% para aposentadoria, se não conhece segura aí que nos posts futuros explico melhor.

Tetando explicar de forma bem simplista: a regra de 4% diz que quando chegar na sua aposentadoria não deve retirar mais do que 4% do seu patrimônio principal.

Usando ambos os cenários, o investidor terá a mesma quantidade de dinheiro. Vender uma parte do portfólio para gerar dinheiro é conhecido nos USA como “homemade dividend”, como não sou expert em inglês não consigo achar um termo melhor em português, os entendidos podem enviar sugestões nos comentários rsrsrs.

Dividendos vs ETF

Há varias falhas nesse raciocino, de quem prega a venda de parte do patrimônio na aposentadoria.

Primeiro, quando alguém vende uma parcela da sua carteira, ele terminará com menos ações. Se o preço das ações lateralizar, o investidor vai esgotando sua base de ativos com o tempo. A única maneira desta estratégia funcionar é supor que suas ações continuaram a crescer de valor por tempo ininterrupto. O que sabemos que é impossível pois o mercado é cíclico.

Se o mercado entrar em bear ou lateralizar por um longo período, pode ser catastrófico para quem adota essa estratégia. Essa é a estratégia de quem investe em ETF. O cara não recebe dividendos, então no final terá que vender suas cotas para cobrir seus gastos.

Meu vizinho é um investidor de ETF, ele se aposentou em 2000 e depende única e exclusivamente do retorno total de seus ETFs baseados no S&P500.

Quão pobre estará um investidor de ETF alguns anos depois de aposentar
Quão pobre estará um investidor de ETF alguns anos depois de se aposentar

Ele tinha 1 milhão de dólares quando se aposentou e desde então vive pelas regras dos 4% tão difundidas pelos investidores de ETF. Meu vizinho está hoje com apenas $330.000 dólares. Ele terá que voltar a trabalhar dentro de 5 anos.

"<yoastmark

Digamos que meu vizinho se aposentou com 62 anos, que é a média de um trabalhador americano, ele tem hoje 79 anos e aos 84 anos da vida terá que procurar emprego novamente para pagar as contas.

[WPGP gif_id=”4730″ width=”600″]

Meu vizinho deve estar agora se perguntando: “Porque não escutei o Viver de Dividendos?”

Enquanto isso quem “Vive de Dividendos”…

Por outro lado, os investidores que recebem dividendos terão nas mãos o menso numero de ações. A única diferença é que a empresa terá distribuído seus lucros para você. Se você for como eu, gostar de empresas de crescimento de dividendos, provavelmente estará recebendo o triplo ou quadruplo de quando se aposentou. Tem dúvida? Então, veja aqui como dobrei meus dividendos em 3 anos.

Agora voltemos para o primeiro argumento dos ETF contra as ações de dividendos, só porque o valor dos dividendos foram descontados na data ex-dividendos, não significa que a empresa irá cair a cotação. Dividendos provem de lucros que as empresas retêm para pagar investidores.

Como resultado, os dividendos estão diretamente ligados aos fundamentos da empresa. Os preços das ações por outro lado é algo completamente separado do negocio subjacente no curto prazo.

A longo prazo, o preço das ações é determinado pela rentabilidade e expectativas de rentabilidade. Uma empresa que está cotada a $10 dólares a ação e distribui um dividendo especial de $10 dólares por ação também, não terá sua cotação indo a $0 se o negócio ainda continuar operacional e a empresa gerando mais caixa no futuro.

De modo geral o que temos visto é que quanto mais a empresa cresce seus dividendos, maiores são as cotações, pois o mercado enxerga isso com muitos bons olhos.

Conclusão

Muito cuidado com a estratégia que você está tomando agora. O caso do meu vizinho pode vir a ser o seu, e te garanto que você não ficará feliz em saber que aos 84 anos de idade receberá uma ligação da sua corretora informando que precisará de procurar emprego amanha pois suas fontes secaram.

[WPGP gif_id=”4728″ width=”600″]

Isso vale também para aqueles que pregam comprar apenas empresas que não distribuam dividendos e que se baseiam em estratégia parecidas às dos 4% de aposentadoria.

Para concluir, não estou aqui dizendo que você não deve aportar nada em ETF ou ações que não distribuam dividendos, mas que você não deve montar sua carteira única e exclusivamente com esses ativos. Assim como é importante diversificar em números de ações, também é importante você diversificar em categorias de ativos.

Gostou do blog? Então se inscreva nesse link para receber as atualizações via e-mail e curta nossa pagina no Facebook.

(Visitado 912 vezes, 1 visitas hoje)